Avisos

Celebração do Reino do Céu na Terra – Palestra do Reverendo Nakahashi

A data que estamos festejando hoje teve sua origem há 53 anos, ocasião em que foi realizado o primeiro culto especial em comemoração à conclusão do protótipo inicial do Reino do Céu na Terra, na cidade de Hakone, em 15 de junho de 1953. Nessa data, deu-se o término da construção do jardim, do Templo e do museu, e isso passou a ser um marco a ser comemorado sempre. E então, desde 1953, em todos os anos, festeja-se o dia 15 de junho com um culto especial: a celebração do Reino de Deus aqui na Terra.

Buscando explicar a importância desse acontecimento, devo esclarecer a todos vocês que existem três mundos, na verdade, três Reinos diferentes que devemos considerar : Reino Divino; Reino Espiritual e Reino Material. Dos três, apenas somos capazes de enxergar com clareza o Mundo Material. Algumas poucas vezes até, conseguimos perceber indícios do Mundo Espiritual, mas o certo mesmo é que somente em raríssimas ocasiões somos capazes de perceber a presença do Mundo Divino. No entanto, devemos considerar o fato de a transição da noite para o dia estar se processando continuamente, o que fará com que, então, chegue o dia de ser estabelecido de forma definitiva o Reino do Céu aqui na Terra, ou melhor, exatamente no mundo material habitado por nós.

Em 15 de junho de 1931, Meishu Sama escalou o Monte Nokogiri (lê-se Nokoguiri), data considerada como o marco inicial da Era do Dia no Mundo Espiritual, e cuja correspondência aqui no Mundo Material é também 15 de junho, só que do ano de 1953. Vocês devem até estar se questionando: mas, e no Mundo Divino? Quando tudo começou? Exatamente em 1881, quer dizer, um ano antes do nascimento de Meishu Sama. Foi aí que se deu o início da mudança no Reino Divino, mudança que continua seu processo gradual de concretização, até chegar o dia da realização efetiva do Reino de Deus aqui na Terra. O início de tudo se deu lá no Mundo Divino; posteriormente, passou para o Mundo Espiritual e, só a partir daí, começou a se refletir aqui em nosso Mundo Material.

Mas, na verdade mesmo, não é só isso! Ainda temos outros aspectos a considerar, porque segundo Meishu Sama, o começo de tudo realmente, ou seja, o início da Era do Dia no mais alto nível do Mundo Divino ocorreu há quase 800 anos. Nessa época, o mundo budista começou a clarear e, como Meishu Sama mesmo diz, isso ocorreu quando Nichiren (lê-se Nitchiren), um grã-sacerdote budista, escalou o Monte Kiyosumi ( lê-se Kiyossumi), localizado a leste do Monte Nokogiri.

É interessante observarmos que até então os sacerdotes budistas indistintamente traziam em seus nomes a simbologia da Lua, e por isso o nome Nichiren chama tanto a atenção, já que se trata da primeira vez que o símbolo do Sol aparece como elemento de composição do nome de um representante religioso budista. Vejam: nichi significa Sol e ren, flor de lótus. E o que é mais curioso: isso se deu quase 800 atrás! Creio eu que no mundo ocidental, nessa mesma época, surgiu São Francisco, na Itália. Ele era um religioso que apreciava muito o Sol, e a organização que fundou já era diferente de outros segmentos da Igreja Católica desse mesmo período.

Dessa forma, podemos ver que Deus já estava, há muito tempo, preparando Seu plano. Mais precisamente, há 800 anos. Foi a partir de então, que se começou a sentir os reflexos disso tudo aqui em nosso Mundo Material. Por isso é que 15 de junho é tão importante, especialmente no ano em que estamos – 2006 – data comemorativa dos 53 anos da primeira celebração oficial do Reino de Deus na Terra. Em 2006, haverá muitas mudanças aqui no Mundo Material. É um ano cuja simbologia numérica é bastante significativa, pois 2+0+0+6 = 8, número composto pela soma de 5 (fogo) + 3 (água), elementos cuja fusão, além de significar “poder” (poder de Kannon), representa também “expansão”. E nós já estamos, há mais ou menos uma semana, sentindo antecipadamente que está descendo muita Luz aqui em nosso Templo, como se essa Luz pudesse até ser visível: na verdade, podemos senti-la na própria pele como uma força e um calor bastante intensos.

Por tudo isso é que nosso espírito e nossa própria maneira de pensar precisam mudar, mesmo que devagar, para poderem acompanhar toda essa evolução da qual lhes falo. Agora fica fácil entender por que escolhemos para o dia de hoje o Ensinamento de Meishu Sama que fala justamente sobre “Espírito Atuante”. Principalmente nos tempos atuais, precisamos levar em consideração que o “espírito precede a matéria”. E, mesmo que de forma não intencional, muito mais devido a hábitos adquiridos nos longos tempos da Era da Noite, ainda costumamos dar grande importância à parte material. É quase inconsciente, fazemos sem saber, sem querer, mas acabamos dando prioridade à parte material, deixando para segundo plano o lado espiritual.

E assim, buscando acompanhar o processo evolutivo que ocorre naturalmente com a proximidade da Era do Dia, mais do nunca vocês devem procurar ministrar Johrei acompanhando esse ritmo todo de mudanças, sem jamais priorizarem a parte material. Em resumo, durante a Era da Noite, era como se a parte material precedesse o espírito, mas daqui para a frente deverá ocorrer exatamente o contrário disso: teremos de deixar o espírito mais atuante, trabalhar mais nosso lado espiritual, o que certamente se refletirá de forma positiva em diferentes aspectos materiais de nossa vida.

Sei perfeitamente que no decorrer da Era da Noite isso não foi possível e, por essa razão, o lado material teve grande importância, precisando ser trabalhado no sentido de fazer com que o lado espiritual acompanhasse a própria evolução materialista. Agora, porém, deu-se a inversão; é exatamente o contrário, e começou a caminhar nesse sentido inverso em 15 de junho de 1931, mostrando, pouco a pouco, reflexos positivos aqui no Mundo Material. Daí a importância de procurarmos sempre por Deus, buscando receber toda a Sua Luz, para então poder canalizá-La em nosso corpo espiritual, quando ministrarmos Johrei.

As mudanças já vêm ocorrendo de forma bastante intensa e, ao mesmo tempo, vão acelerar as purificações. Não podemos nos iludir pensando que só coisas maravilhosas irão acontecer, porque há o outro lado da questão, que vem a ser a necessidade de sermos obrigados a queimar nossas máculas. No entanto, ao eliminarmos nossas impurezas, ao se afastarem as pesadas nuvens que encobrem nossa alma, daí então o Sol começará a brilhar. E isso vem acontecendo! Acredito que, a partir mesmo de hoje, data tão importante, muitas mudanças vão ocorrer, e é justamente isso que deve nos levar a procurar mudar nossos pensamentos e nosso soonen para melhor, em direção ao verdadeiro sentido da Era do Dia. Isso é o que precisa acontecer!

Outro ponto interessante é observarmos a diferença entre dia e noite, já que de dia o tempo é ensolarado e o Sol brilha intensamente no céu, na mais completa ausência de nuvens. E é assim que estão transcorrendo os fatos: a Luz de Deus vem se manifestando mais intensamente, já é bem forte e, para vocês acompanharem tudo isso, basta que elevem o pensamento e o coração para o Alto. Com certeza, irão senti-La, porque ela é forte mesmo! E outro aspecto que quero abordar é que essa mesma Luz está atuando de forma direta também em nosso coração, na forma de Sol, ou melhor, da consciência divina que se encontra dentro de nós mesmos. E justamente é esse espírito divino que carregamos conosco que precisa despertar, porque não há outro meio possível para se salvar a humanidade.

Mas vivemos muito preocupados, e Deus sabe muito bem disso. Estamos sempre ansiosos, pensando no que vai ser do mundo. Por outro lado, o Criador mantém-Se permanentemente tranqüilo, porque tem plena consciência de que já colocou um tesouro em cada ser humano. E isso é que vai brilhar, porque é um elo diretamente ligado a Ele através do fio espiritual. Deus Criador, nosso Pai, a cada dia irradia mais Luz, amor e sabedoria diretamente em nossa alma e em nosso coração, o que faz com que comecemos a despertar. Na verdade, somos capazes de observar o que acontece, mas talvez poucos de nós tenham a devida consciência dos fatos verdadeiros. Mas acredito que todos vocês já sejam capazes de perceber que, a cada dia, a cada mês, é possível sentirmos mais amor no coração, como se ele até se tornasse mais quente, o que nos leva a procurar praticar atos bons, deixando de lado nosso ego. É indiscutível : esse é o único caminho para se chegar à essência verdadeira do ser humano. E também devemos sempre nos lembrar de que nosso ego pode ser comparado a pesadas nuvens que encobrem o Sol, no céu.

A bem da verdade, tudo é segredo da criação de Deus, tudo faz parte de Seu plano estratégico, de Seu plano oculto para o estabelecimento de Seu Reino aqui na Terra. O que vocês devem perceber é que uma parte disso tudo vem de fora, como ocorre quando vocês ministram Johrei : a Luz Divina vem de fora para dentro. Por outro lado, ao elevarmos nosso pensamento, nosso soonen ao Criador, ou mesmo ao lermos os Ensinamentos de Meishu Sama, despertamos interiormente, lá bem no fundo de nós mesmos, o que gera várias mudanças: tornamo-nos mais felizes e, conseqüentemente ficamos agradecidos a Deus por isso. Posso citar como exemplo a facilidade com que antes nos deixávamos levar por sentimentos negativos, o que fazia com que ficássemos pessimistas e depressivos. Mas quando conseguimos nos livrar desse lado sombrio que encobre nossa alma, ficamos mais esperançosos e confiantes, mais animados e, é claro, muito mais felizes. Notem que não foi o contexto fora de nós que se alterou. O que ocorreu, na verdade, é que nossa vida interior mudou para melhor, mesmo que isso tenha levado bastante tempo para acontecer. De qualquer forma, é exatamente essa mudança que nos agrada, pois ficamos conscientes de tudo o que é bom, o que nos leva a ficarmos gratos do fundo de nosso coração. Entretanto, não podemos jamais nos esquecer de que somente Deus é capaz de promover todas as mudanças boas que ocorrem em nossa vida.

Agora, vamos nos deter um pouco em nosso comportamento. Observem que nós sempre tentamos mudar os outros, mas não olhamos para nós mesmos, não procuramos corrigir nossas próprias falhas. Para alguns, proceder a mudanças de atitude é alguma coisa que poderia até ser considerada impossível aos olhos humanos: no entanto, a bênção, a Luz e a força de Deus são capazes de atuar em almas de qualquer espécie, e isso acontece como uma conseqüência natural das mudanças características relativas à Era do Dia. Querendo ou não, o mundo está se tornando mais claro e, como diz o salmo de Meishu Sama: abominando o caráter bárbaro do ser humano”, ou seja, seu caráter violento. Isso quer dizer que, paulatinamente, o ser humano irá deixar de lado seu nível animal, para ir em busca de sua verdadeira essência e, a partir desse ponto então, procurará se elevar cada vez mais, até chegar a atingir o nível divino. Todos esses aspectos são uma conseqüência natural de todas as mudanças que já vêm ocorrendo. Mas é muito importante entendermos que talvez tais mudanças demorem, até mesmo porque, na maioria das vezes, nós mesmos chegamos a impedi-las. Fiquem bem atentos a isso!

O crescimento espiritual é algo que decorre normalmente, aproximando-nos de um estado ideal isento de doenças, pobreza e conflitos. Basta que nos deixemos levar, que sejamos realmente capazes de nos entregar a Deus. Vejam bem: todas as árvores, bem como outros elementos da natureza, crescem dia a dia, porque isso é absolutamente natural. Então, precisamos ter consciência de que, se não estamos crescendo em direção à Luz Divina, é porque alguma coisa errada acontece conosco, ou melhor, somos os culpados por não deixarmos nossa alma se expandir. De alguma forma, é possível que estejamos criando algum impedimento nesse sentido, com nossas próprias mãos. Por isso é tão importante entregarmos tudo nas mãos de Deus, independentemente de todas as preocupações que nos afligem tanto, porque só assim receberemos a Luz Dele de coração aberto. E dessa forma, gradativamente chegaremos ao nível do Reino de Deus na Terra, dentro de diversos âmbitos: na família, na sociedade e na comunidade onde vivemos, o que certamente nos fará atingir uma existência plena e harmoniosa.

Esse é o sentido verdadeiro de 15 de junho, realmente uma data de extrema importância. E toda a humanidade vai se beneficiar desse novo ritmo do mundo, não somente aqueles que conhecem os Ensinamentos de Meishu Sama. Na verdade, somos privilegiados por termos aprendido antes dos outros a Verdade legada por Ele, mas a humanidade toda também será beneficiada, porque fenômenos das mais variadas ordens levarão todos indistintamente a caminhar em direção à Era do Dia.

Até na própria Medicina, especialistas da área já procuram sentidos diferentes em sua atuação profissional. Vejam vocês que já são vários os lugares e países que aceitam, cada vez mais, a prática de tratamentos alternativos de origem oriental, alguns deles até já devidamente oficializados e desenvolvidos na prática médica, para o restabelecimento da saúde dos pacientes. Por isso, precisamos nos empenhar bastante, pois atravessamos um período histórico em que, ao nosso redor, já existe um movimento contrário às crenças anteriores praticadas até então, o que significa dizer que Deus está atuando em sentido global, com o intuito de atingir a humanidade em geral, em qualquer parte do planeta. E isso só se dá, porque o mundo vem clareando sem parar.

Há um exemplo que ilustra o que estou dizendo: há quase uma semana, recebemos um telefonema de uma pessoa residente no Japão, e ela nos contou o que vem ocorrendo na área agrícola por lá. Disse-nos estar surgindo um movimento bastante significativo no país, no sentido de especialistas e outros estudiosos afirmarem que pesquisas atuais indicam que o futuro da agricultura será o da Agricultura da Grande Natureza, ou seja, só agora é que andam chegando às mesmas conclusões a que Meishu Sama já havia chegado desde, mais ou menos, 1934.

Segundo dados das pesquisas em questão, quando são utilizados adubos químicos na terra, a 30 ou 40 cm. de profundidade, forma-se uma camada dura e bastante resistente no solo. E é exatamente essa camada que precisa ser rompida, para que a terra ainda encontre meios de se recuperar, tornando-se produtiva novamente. Mesmo a Agricultura Orgânica, ao abusar do uso de fertilizantes naturais como esterco de galinha, dentre outros, vem alterando a composição do solo, a ponto de se correr o risco de ele chegar a um nível tal, que já não possa mais ser recuperado para plantio. Com isso, podemos ver que chegaremos a um ponto em que não haverá mais solução para a recuperação natural do solo agrícola.

Utilizando-se de argumentos relativamente semelhantes, Meishu Sama também sempre fez referências à utilização de remédios fabricados em laboratório, principalmente no Ocidente. Mas Ele não se limitou só a isso: também mencionou os efeitos perniciosos do Kampoo – método da medicina chinesa que utiliza como matéria prima para a fabricação de remédios ervas, cascas de árvores, raízes, minerais, além de insetos e de outras espécies animais. E as ervas do Kampoo são tão poderosas, que as toxinas que produzem são totalmente assimiladas pelo organismo humano, da mesma forma como os adubos orgânicos são assimilados pelo solo. E é justamente daí que advém a dificuldade de o corpo ser capaz de proceder à própria recuperação, limpeza e purificação.

Os estudos de que falava há pouco ainda vêm sendo feitos lentamente, porém é interessante observarmos que são movimentos cuja origem se encontra fora do âmbito das teorias de Meishu Sama sobre saúde. Nós temos, então, de ficar bem felizes com todas as novas constatações científicas, pois logo mais o ser humano deixará de ingerir medicações, já que esta é a tendência que se apresenta para a medicina do futuro. Todos chegarão às mesmas conclusões daquilo que Meishu Sama pregava sobre os perigos do nível de toxidade dos remédios e de seu impacto sobre o organismo.

Por todos esses aspectos apresentados, vemos então o quão importante é a data que hoje comemoramos. Aparentemente, as mudanças estão se processando de forma lenta, mas pensando bem, elas vêm ocorrendo rapidamente. Basta fazermos uma reflexão sobre o assunto, analisando os fatos sob a perspectiva de alguns anos atrás, que logo veremos que elas, na verdade, são grandes e bastante significativas. E o mesmo se dá quando voltamos nossos olhar para nós mesmos, procurando ver o quanto mudamos interiormente, conseguindo discernir com clareza o que é certo. Antes, não éramos capazes disso, mas com nossa prática espiritual podemos notar que, pouco a pouco, as coisas ao nosso redor mudam para melhor. Por isso, afirmo que o sentido físico, material de nossos movimentos não é o importante. O que precisamos é trabalhar muito o sentido interior de nossa vida, o sentido espiritual de cada um de nós.

Eu mesmo venho experimentando algo bem simples nesse sentido, que posso até citar como exemplo do que estou falando. Aqui em nosso Templo, fazemos oração diariamente, às 8:00 e às 18:00 hs. Então, tenho procurado acordar bem cedo, para poder estar no altar mais ou menos às 7:30 hs., e ali permanecer sentado durante 15 ou 20 minutos, deixando apenas meu espírito trabalhar, só voltado para mim mesmo. Ao final da tarde, na oração das 18:00 hs., faço a mesma coisa. E nessas duas experiências diárias, sinto com intensidade a presença de Deus e de Meishu Sama em meu coração. É uma sensação maravilhosa e cada vez maior sentir, realmente, a Luz Divina descendo sobre minha cabeça e tomando todo o meu corpo. E o mesmo precisa se dar também com todos vocês, ao intensificarem seu lado espiritual. Vocês perceberão que o dia e o próprio movimento do Templo e das pessoas ficarão diferentes. E, se alguma coisa falhar nesse sentido, será devido às nossas fraquezas humanas, porque normalmente nos cansamos com facilidade, e daí já não conseguimos mais atingir o mesmo estado de conexão com Deus. Mas essa é uma experiência que deve ser encarada como um verdadeiro desafio diário, mesmo que estejamos nos sentindo bem fracos. Com certeza, vocês vão observar grandes diferenças!

Mas para isso é preciso prática, porque a teoria por si mesma não é suficiente: nada muda apenas pela palavra; o que realmente surte efeito é fazer orações e sentir a presença de Deus dentro de si, principalmente nas ocasiões em que vocês estiverem passando por problemas pessoais, com a família, ou mesmo com conhecidos. Nem é necessário pedir a Deus ajuda para os outros: basta que desça bastante Luz sobre cada um de nós, que ela se estenderá naturalmente àqueles ligados a nós por fios espirituais, sem necessidade de termos consciência disso, porque estamos ligados a milhares de pessoas através do fio espiritual, e a conseqüência natural de nossa fé e do poder de nossas orações é sermos banhados pela Luz de Deus, e ela se espalhar atingindo a outros também, fazendo-lhes despertar a alma.

O caminho da salvação é esse, porém, no fundo, ninguém salva ninguém: cada um por si tem de procurar o próprio caminho da salvação. Nos tempos da Era da Noite, deve ter sido muito difícil atingir a ligação entre Céu e Terra, a ligação entre o homem e Deus. Mas agora não é mais assim, porque essa aproximação já é muito mais intensa, e é muito difícil não percebê-la. Aqui no Templo mesmo, muitas pessoas dizem sentir muito calor, um grande calor físico, no entanto o que sentem, na verdade, é calor espiritual, quase mesmo a materialização da própria Luz de Deus. Às vezes, ao ministrarmos Johrei, sentimos a mão quente, suamos, e quem está recebendo sente-se aliviado rapidamente, e inclusive há vezes em que o mal- estar cessa de imediato.

A intensidade da Luz Divina é a nossa salvação, e precisamos nos agarrar firmemente a isso, deixando de priorizar ações voltadas à nossa prosperidade material. Primeiro, é necessário prosperidade espiritual, caso contrário não será construída uma base sólida para termos fartura e atingirmos o tão sonhado estado de felicidade plena. E notem que essa é a tendência do mundo atualmente: temos de enxergar a importância do lado espiritual, deixando que nosso espírito atue intensamente, tornando-se cada vez mais poderoso.

O salmo de hoje, que também se encontra no CD “Canto Messiânico”, diz isso: “Depois que os homens abrirem a porta de pedra do coração, todas as trevas do mundo irão desaparecer”, o que quer dizer que as trevas do mundo só irão desaparecer, quando abrirmos a dura “porta de pedra” de nosso próprio coração para Deus. E nós não temos nem idéia do quanto essa “porta” seja dura. Outro dia mesmo eu estava até brincando, dizendo que ela não é nem de granito; é muito mais dura que ele, mais difícil ainda de ser rompida. E essa é a consciência que temos de ter. Muitos acham que seu coração já se abriu, mas não abriu não: está é bem fechado ainda, prova disso é que, se estivesse aberto mesmo, sentiríamos muito mais de perto a presença de Deus.

Por isso é preciso tanto esforço de nossa parte e, como falei há pouco, isso vale a pena, porque a Era do Dia já está praticamente aí: a alma de cada um de nós está mais fortalecida, cresce dia a dia e está recebendo muita Luz através de nosso fio espiritual com o Criador, Nosso Pai, até chegar o momento de isso se expandir de dentro para fora, e daí nossos problemas serem solucionados. Este é o segredo da felicidade, tanto em sentido espiritual quanto material. Temos mais é de resolver as coisas, e não ficar reclamando de tudo. Só assim abriremos nosso coração, que ainda se encontra coberto por uma grossa camada de rocha. Então, a questão é como quebrar o mais rapidamente possível a “porta de pedra” de que estamos falando. O importante é isso!

Até cito como exemplo as vezes em que vocês se emocionam tanto com as graças que recebem, que chegam até a chorar diante de Deus. No entanto, particularmente acho que a maior graça que podemos receber é quando, realmente, abrimos nosso coração. Essa, sim, é a maior bênção com que Deus pode nos agraciar, porque passaremos a sentir uma felicidade nunca experimentada anteriormente, por tudo quanto o Criador pode nos legar em termos de proteção e amor. E é sentir isso no próprio coração! Por exemplo, quando vocês se emocionam ao ministrar ou ao receber Johrei, ou até em outros momentos do dia, tudo isso é sinal de que o coração de vocês se abriu um pouco. E, mesmo que depois ele volte a se fechar, o importante é nos lembrarmos de que ele, um dia, já chegou a se abrir.

Normalmente, tendemos a esquecer esses momentos de emoção, de gratidão, mas é importante estarmos atentos para perceber o sinal de que nosso coração está aberto ou fechado e, para isso, basta sermos capazes de enxergar se estamos sentindo uma imensa gratidão por Deus. Não há necessidade de palavras para expressar isso, mesmo porque o significado dessa emoção vai além delas. É preciso consciência de que o coração se abriu e também esforço pessoal nesse sentido, na tentativa de fazer com esse momento sagrado se perpetue. E, ao não nos sentirmos assim, no mínimo deveremos ter saudades do estado de graça tão maravilhoso que fomos capazes de experimentar antes.

Acredito que limpezas e purificações ocorrerão, mas vocês vão atingir a sua meta de crescimento espiritual, com certeza. Basta terem esperança, mesmo porque isso é uma coisa que não podemos perder nunca; é necessário procurarmos sempre ver luz no fim do túnel, o que também é um dos significados profundos da data comemorativa de hoje. Então, lembrem-se bem dela e, principalmente, mantenham-na guardada bem no fundo do coração, pois de nada adianta lembrarem-se apenas racionalmente, já que ela, na verdade, pertence a outra dimensão: a dimensão da alma, capaz de espalhar alegria e felicidade por todos os cantos do mundo. Um dia, todos deverão se tornar um pequeno sol da Era do Dia, e espalhar amor e felicidade em múltiplas direções, não importando se há trevas ou não ao redor, pois onde houver Luz jamais haverá escuridão. O que precisamos é ir em busca dessa Luz que parte do fundo do coração. Isso é o que Meishu Sama deseja para toda a humanidade, e quem procurar, de verdade, receberá graças e proteção para atingir graus cada vez superiores no caminho do crescimento espiritual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques

Meishu Sama

Johrei

Aulas do Reverendo Nakahashi

Templo Luz do Oriente

Construção da Torre de Miroku