Avisos

Celebração em Homenagem aos Antepassados – 09/2007

Celebração realizada dia 16 de setembro de 2007.

Fotos

Salmo

Mitama Migaki

Waga mitama
migakaren to shite Ookami wa
maga tou to ishi mochii1 tamau mo.

 

Tama migaki
kokoro kiyomete yo wo sukuu
tootoki miwaza ni isoshimeyo2 mina.

 

Murakimo no
kokoro wo kiyome shiko no yo wo
kiyomuru waza no hito3 to narekashi.

 

1mochii – lê-se / motchii /
2 isoshimeyo – lê-se / issoshimeyo /
3 hito – lê-se / rito /

 

 

Lapidar a Alma

Para lapidar
minha alma, Deus Supremo permite ao mal
agir como se fora um potente esmeril.

 

Para dedicar
no grandioso trabalho de salvação
purifica tua alma, limpa teu coração.

 

Aprimorando
o próprio coração , o homem torna-se
hábil na arte de polir este feio mundo.

Ensinamento

Paciência

 

Oficiante: De acordo com um antigo provérbio “o que é fácil todos suportam; mas a verdadeira tolerância consiste em aceitar o insuportável”. Uma outra sentença ensina que se deve ter sempre pendurado ao pescoço um receptáculo de paciência e, caso ele se rompa, consertá-lo tantas vezes quantas forem necessárias. Eis uma grande verdade.

Todos: Muitas pessoas me perguntam a que espécie de ascetismo me dediquei para tornar-me um mestre. Foram banhos de cachoeira, jejuns e muitas penitências? Simplesmente respondo que jamais me devotei a esse tipo de exercício espiritual. Minha prática religiosa sempre se fundamentou em dois princípios: suportar com paciência o sofrimento das dívidas e reprimir a ira.

Oficiante: Ao ouvir essa resposta, muitos ficam boquiabertos. Contudo, foi realmente assim. Creio que Deus me fez passar por essas provações visando ao meu aprimoramento. Houve até um tempo em que eu encontrava, a todo instante, motivos suficientes para manifestar cólera ou indignação. Ainda mais: além de sempre ter tido um temperamento irascível, durante esse período, uma sucessão de acontecimentos provocavam-me, constantemente, muita irritabilidade. Assim, certo dia, em conseqüência de um sério mal-entendido, sofri tamanha humilhação perante grande número de pessoas, que não tinha sequer coragem de encará-las, nem conseguia sufocar a minha aflição.

Todos: Mesmo em tais circunstâncias, tive de comparecer a uma festa para a qual fora convidado e a cujo convite não poderia recusar. Não havendo outra saída, dirigi-me à casa dos meus anfitriões. Tamanho era o meu transtorno, que não conseguia concentrar-me no que se passava ao meu redor. Para tentar esquecer tão ingrata situação, pedi um cálice de sake (uma espécie de vinho de arroz). Na verdade, eu não apreciava essa bebida. Assim mesmo, tomei-a, tal era o meu nível de intranqüilidade. Somente dois ou três dias mais tarde, é que pude voltar ao meu estado normal. Contudo, algum tempo depois, vim a saber que, devido àquele desagradável incidente, havia escapado de um grande infortúnio.

Oficiante: Tão terrível humilhação, livrara-me de um golpe fatal. Assim, por meio de uma experiência exasperante, fui salvo e me senti infinitamente grato pela proteção divina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques

Meishu Sama

Johrei

Aulas do Reverendo Nakahashi

Templo Luz do Oriente

Construção da Torre de Miroku